quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Há 33 anos, um homem foi marcado por Et's, em Chapecó

Passados 33 anos, em 14 de dezembro de 1983 um fato mudou a história de Antônio Nelso Tasca, abduzido, levado por uma nave alienígena, de Chapecó para o Mundo de Agalí - em algum lugar no interior do próprio planeta Terra. A identificação do local não foi informada ao Tasca, por motivos óbvios, mas seria 180 metros abaixo do nível do mar. Qual? Ninguém sabe.
O que mais importa nesse contato ocorrido na vizinha Chapecó são as informações trazidas por este senhor que na época tinha 49 anos de idade. Faleceu em 2008, após longos seis meses em estado de coma, enfrentando uma luta após acidente automobilístico. Não resistiu mas seu legado, suas informações sobre a experiência no interior do OSNI - Objeto Submarino Não Identificado, era em formato de um ônibus, segundo o próprio. O loca da abdução hoje está diferente, foi no acesso a Chapecó, sentido BR-282 a Chapecó.
O que dizer, repetir a história, insistir no fato de que o episódio poderia ser visto de outra forma ou fazer entender que houve sim um contato com seres que estão mais próximos do que possamos imaginar, e cumprindo sua missão neste mundo.
Entender, aceitar e buscar mais informações a respeito do Caso Tasca - narrado em livro: "Um homem marcado por ET's" - editora UFO nos leva a reflexão sobre aquela pergunta que não cala: "Existe vida fora da Terra? É claro que existe! Tanto lá 'fora' quanto no interior e nas 'aturas', incompreensível a nós humanos, pois esses extraterrestres nos observam mas não interferem no nosso dia-a-dia - diretamente.

E o senhor Antônio Nelso Tasca, que manteve esse contato, esteve no interior de uma nave relatou todos detalhes que pode presenciar, além do que foi incumbido, transmitir uma mensagem de preocupação não só dos habitantes de Agalí, principalmente quanto às armas de destruição em massa - a temível bomba atômica.  Além da mensagem, Tasca teve entre suas omoplatas uma marca profunda, como aquela quando o gado é marcado com ferro em brasa. Na questão de Tasca, jamais sentiu nada, e os pelos, no gado são queimados, no abduzido continuaram até o fim de seus dias. Chegará um dia em que as diferenças sociais, monetárias não farão diferença. Isso também mostram esses seres que nos alertam para sua presença e que possamos entender essa situação. Olhar o céu e saber: "Entre uma estrela e outra, somos todos irmãos".

https://ihdohll.blogspot.com.br/2012/04/caso-tasca-mensagem-de-1983-atual-em.html

-----------------
---------------------------------

Zico - #FORÇACHAPE

Zico perdeu amigos na tragédia da Chape e também sofre com as perdas. Fiz essa montagem de uma foto do 'Galinho', num de seus grandes momentos na história do Flamengo, pois ele também está profundamente abalado com esse desastre que vitimou praticamente toda a equipe da Chapecoense. Zico disse que está pensando de que forma pode fazer algo para ajudar a equipe de Chapecó.