quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Novas Pirâmides no Egito?

Mistérios do Passado

Pesquisadora encontra pirâmides egípcias com o Google Earth

Por Alexandre Scussel



A pesquisadora e e arqueóloga Angela Micol acredita ter encontrado pirâmides antigas até então não descobertas, escondidas à vista de todos no Egito, com a ajuda do imageamento do Google Earth.
Micol, que vive no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, visualizou dois locais separados por cerca de 145 km, que possuem todos os sinais de terem pirâmides antigas. A primeira tem aproximadamente 42,6 metros de comprimento com um topo plano, o que indica que a erosão possa ter destruído seu cume. Três outros montes se estendem a partir dele em uma formação muito clara, similar ao alinhamento diagonal das pirâmides de Giza. O local fica a 3,2 km a leste de Dimai, uma cidade antiga que acredita-se ter sido  fundada por Ptolomeu II no século 3 AC.
O segundo sítio fica a 19,3 km da cidade de Abu Sidhum, perto do Nilo (onde estão várias pirâmides egípcias), e tem quatro montes com topos triangulares. Dois são grandes e dois menores, com 76,2 metros e 30,5 metros, respectivamente. Pelo que se pode observar, as quatro construções foram dispostas de forma bastante deliberada.
A pesquisadora vem utilizando imagens de satélites há dez anos para realizar suas pesquisas arqueológicas, buscando antigos sítios a partir de imageamento espacial. O Google Earth já lhe ajudou a documentar vários possíveis sítios arqueológicos, incluindo uma possível cidade submersa na costa da Península de Yucatan, que despertou o interesse de vários cientistas.
Os sítios foram classificados como “não descobertos” por Nabil Salim, egiptologista e especialista em pirâmides, a qual descobriu várias pirâmides. As imagens foram enviadas para especialistas e egiptólogos para que sejam investigadas. “É óbvio que podem haver pirâmides, porém pesquisa de campo é necessária para verificar o que realmente há nos sítios e verificar sua origem. Com o uso de imagens infra-vermelhas poderemos ver a extensão dos complexos com muito mais detalhes”, afirmou Angela.
Muitas das áreas já documentas pela pesquisadora continuarão sem verificação, até que autoridades sejam notificadas e os sítios protegidos. A pesquisadora está arrecadando fundos para produzir um documentário, que irá mostrar muitos dos sítios identificados pelo Google Earth. Angela também está fundando uma ONG para difundir a arqueologia por satélite. Um pouco das descobertas da pesquisadora pode ser encontrado em seu site: 

Pirâmide de Helsinki no Egito

Observe a área central da pirâmide é uma recessão que parece
semelhante a um quadrado com a parte superior sendo truncado.
 


www.googleearthanomalies.com