domingo, 20 de novembro de 2016

Sinais de vida além da Terra


Ipuaçu no History


ESTREIA: 23/11, QUARTA, ÀS 22H40
Em 2008, Ipuaçu amanheceu diferente. Estranhas formações circulares surgiram numa plantação de trigo da cidade de 7 mil habitantes, no interior de Santa Catarina. Desde então, figuras com até 110 metros de diâmetro – os chamados “agroglífos” ou "crop circles" – surgem anualmente, sempre na mesma época, intrigando cientistas e moradores da região. O especial “Círculos” acompanha a rotina dos habitantes de Ipuaçu, o editor-chefe da revista UFO e as expectativas em torno do fenômeno.

Produzido pela Novelo Filmes, o especial Círculos acompanha a rotina dos habitantes de Ipuaçu, as investigações do editor-chefe da revista UFO, Ademar Gevaerd, e as mais variadas teorias de ufólogos e moradores locais frente à expectativa de novas formações de sinais nas plantações de trigo da cidade. 

Segundo Krishna Mahon, diretora de Conteúdo Original do HISTORY, os temas ligados a alienígenas, teorias da conspiração e mistérios da História agradam muito em cheio os telespectadores do canal a audiência da marca no Brasil. “Essa é só a primeira produção original sobre extraterrestres do History no Brasil. Vêm mais aliens por aí”, brinca. 

Em formato de documentário, Círculos tem 75 minutos de duração e traz depoimentos de moradores, agricultores, autoridades de Ipuaçu e especialistas e estudiosos de Ufologia. “O interessante nessa investigação é que cada um dos moradores da cidade tem uma teoria e uma explicação diferente para as aparições dos agroglifos, que envolvem desde as condições das plantações até lendas indígenas locais”, conta Krishna. 


O canal History estreia o especial na quarta, dia 23 de novembro, às 22h40. 


Caso Tasca e os índios Hopi

 Quando me perguntam sobre discos voadores, extraterrestres, agroglifos de Ipuaçu, percebo no olhar de muitos a incredulidade e de outros a mudança de semblante, pois já compreendem e passaram a assumir que também já não tem mais dúvidas da existência de algo - de alguém, além do nosso orbe terreno.
Dias passam, chega outubro e aqui na região oeste de Santa Catarina as dúvidas e as - certezas - de que algo incomum está acontecendo. Os porquês e as indagações sobre as marcas nos trigais de Ipuaçu.
Tanto se especula que ouço algumas conclusões ou afirmativas de que alguma autoridade seria a responsável pelas imagens. Pergunto:
- Em 2008, quando a primeira marca apareceu em Ipuaçu, quem foi o responsável ou responsáveis e porque escolheu esse município?
- Nesses nove anos, em conversas com pessoas de todas as idades, fico feliz por saber que alguns com idade mais avançada hoje tem a possibilidade de poder visualizar um novo horizonte, não comente aquele de que vivi e está tudo certo. Sabem que existe algo mais e além do nosso conhecimento terreno.

Tasca
Em alguns dias, para mim, vem a lembrança de um amigo, que conheci pessoalmente e tenho guardadas as lembranças da visita à sua residência em Ronda Alta, em dezembro de 2006, fomos recebidos, minha esposa Simone e eu, por Antônio Nelso Tasca e sua companheira Salete.
Foi meu primeiro contato físico com esse 'cara' que viveu um dos casos mais importantes da ufologia no Brasil. Em Chapecó, SC, 14 de dezembro de 1983 foi levado por uma nave para um local além do fundo do oceano (não informado qual) e repassadas informações que ele trouxe e transmitiu numa mensagem, amplamente divulgada por ele próprio e os meios livro, publicações, etc, mas incompreendido pela comunidade de Chapecó que o taxava de louco ao extremo, que chegou a abandonar o que fazia, posso dizer que foi quase que expulso da cidade por assumir que teve um contato extraterrestre. https://ihdohll.blogspot.com.br/2015/12/caso-tasca-completa-32-anos.html

Tasca viveu e experimentou algo que transformou sua existência.  Incompreensão humana, ele viveu e passou em seus dias muitos deles assombrado pela humanidade que lhe imputava sua condição de débil e criador de uma situação de incapacidade para buscar algum tipo de promoção e até causar constrangimentos e caos entre família e amigos. Tasca foi sim incompreendido, viveu reafirmando e esperando que a população pelo menos buscasse entendimento sobre o que lhe ocorreu. Infelizmente, próximo ao final de seus dias prefereiu se calar para preservar de certa forma, quem ele amava, parentes, familiares, filhos, irmãos e verdadeiros amigos, poucos restaram, segundo ele próprio, mas seguiu sua vida e quando estivemos com eles e, Ronda Alta, horas felizes aguardadas há muito, principalmente pelos dois, Tasca e eu, que mantínhamos contato telefônico para saber como estávamos. Desde que soube de sua abdução, procurei manter essa ligação com ele, através do amigo Elodir José, que foi a ponte entre nós dois, pois como disse, Tasca perdeu a confiança nas pessoas, na imprensa, por distorções de sua história a qual defendeu a 'unhas e dentes', como afirmou em sua última entrevista, pois foi encarregado por Cabalá, do Mundo de Agalí, para transmitir a mensagem do que os extraterrestres querem e esperam de nós.
Bem, Tasca me presenteou com um exemplar de seu livro e digo que sinto falta de conversar com esse verdadeiro amigo que foi um elo entre nosso mundo terreno e seres que jamais deixaram de estar próximos da humanidade terrestre.

Tasca me dedicou sua obra e escreveu:

OFERECIMENTO
Ofereço o presente exemplar de HOMEM MARCADO POR ET'S ao amigo IVO HUGO DOHL, radialista e diagramador da Rádio Princesa, de Xanxerê (SC),  jovem cuja inteligência vai além do dia-a-dia, empurrando-o para o complicado mundo das controvertidas pesquisas ufológicas.
Caro amigo Ivo: como você já chegou a compreender, a UFOLOGIA é uma "ciência" que tanto pode elevar quanto a decair a quem a exerce, mesmo que o pesquisador o faço escudado na realidade mais respeitável possível. Infelizmente, muito pouca gente a conhece como efetivamente deve ser conhecida. Você, no entanto, é dos poucos que se esforçou para por-se por dentro dela. Cumpre-me, pois, cumprimentá-lo e desejar-lhe o sucesso que aspira.
Abraços do
Tasca
Ronda Alta (RS), 11-12-06


Os índios HOPI
Continuando nessa jornada, busquei algumas informações sobre quem de fato está aqui há muito e mantém sua existência e desde há muito privações pela 'ganância' e poder do homem branco, que arrancou do seio de muitos a própria vontade de sobreviver.  Um pequeno resumo de índios - muitas nações indígenas não falam de suas origens e dos contatos com os visitantes que eles chamam de 'povos das estrelas', simplesmente para preservar a essência de quem traz seu legado a este mundo físico.

Os HOPI são uma nação nativa norte americana dos Estados Unidos da América que vive principalmente na Reserva Hopi no noroeste do Arizona, com 1,5 milhões de acres (6 000 km²), que está rodeada pela reserva Navajo. Alguns Hopi vivem na reserva indígena do Rio Colorado, no oeste do Arizona.

A aldeia Oraibi , também referida como Old Oraibi, é uma aldeia indígena HOPI na área do município de Navajo County, no estado do Arizona, nos Estados Unidos, na parte nordeste do Estado. Conhecido também como Orayvi pelos seus habitantes nativos, e que está localizado na Third Mesa local da Reserva indígena HOPI perto de Kykotsmovi Village. Não há um censo ou estimativas precisas para o total da população atual da aldeia. Este antigo povo da raça vermelha (descendente dos atlantes) continua a praticar a sua cultura tradicional, num grau mais elevado que a maioria dos outros nativos americanos.

A religião dos HOPI é essencialmente pacífica e envolve o respeito por todas as coisas e seres da Natureza, de acordo com os mandamentos de Maasaw, Criador e Protetor do Mundo. Nos seus ritos religiosos, os Hopi pedem benefícios para todos os povos da Terra.
 
O termo Hopi significa pequeno, humilde, bom, pacífico, e é uma forma abreviada do nome que esses povos chamam a si mesmos, Hopituh Shi-nu-mu, "O povo pacífico". Hopi é um conceito profundamente enraizado em sua religião, cultura, espiritualidade e em seu ponto de vista da moral e da ética. Para ser aceito no conceito Hopi é preciso um esforço que envolve um estado de total reverência e respeito por todas as coisas, de estar em paz com essas coisas, e viver de acordo com as instruções do Maasaw , o criador ou o zelador do Terra.

Sua tradição diz que quando foram criados possuiriam vida eterna e viveriam como um espiritualmente. Porém desobedeceram às leis desta vida e foram castigados com as doenças que os tornaram mortais. Afirmam que sua história provém de uma sucessão mundos que tiveram fim sempre que a humanidade se esquecia do plano de Maasaw, o zelador.

Os Hopis sempre viram a sua terra como sagrada, tornando a agricultura algo muito importante, o milho é o principal cultivo, possuindo mais de 24 variedades. Cultivam ainda com sucesso feijão, abóbora e diversas frutas em uma paisagem que parece inóspita para a agricultura. As peças de cerâmica são importantes em seu artesanato e também são ótimos tecelões e ourives.

As lendas e ensinamentos dos Hopis se relacionam com importantes eventos que datam de épocas muito antigas, marcando sua cultura como uma das mais antigas da história documentada. É um povo profundamente religioso que vive pela ética de paz e boa vontade.
Conforme acontece com os Maias e os Astecas, também a história dos Hopis registram quatro eras do mundo, com a era atual figurando em quarto lugar.Eles indicam a origem de sua civilização, milênios atrás, num continente a que chamam de Kaskara, localizado no oceano Pacífico, e que, começou a submergir devido a uma guerra de grandes proporções envolvendo outros continentes do planeta.
Os hopis têm uma rica tradição relacionada a criação da terra e seus ciclos de desenvolvimento, decadência e fim, além de uma repertório riquíssimo de histórias em que homens especiais vieram do espaço em naves resplandecentes, tendo com eles convívio e experiências que lhes marcaram profundamente.
O fim do mundo segundo a tradição Hopi inclui todo aquele elenco de catástrofes descritas em outras profecias, desastres naturais inevitáveis, considerando esta tradição que o cruzamento entre as órbitas da Terra e de um astro de grandes proporções - seja planeta, asteroide ou cometa - produzirá, evidentemente, grandes alterações no ecossistema terrestre.
Este fim do mundo segundo os Hopi também inclui a ideia de uma punição, de um karma negativo a ser resgatado, prevendo que uma estrela azul virá coroar uma sequência de nefastas ações perpetradas pelos homens: irá acontecer uma guerra e esta será também um confronto entre valores materiais e valores espirituais. Somente os Hopi, ou os Pacíficos, serão poupados, restarão uns poucos sobreviventes, sementes do Quinto Mundo.
Os sinais que anunciam o grande final já estão ocorrendo há algum tempo e são igualmente parecidos com todos aqueles citados em outras profecias, a grande maioria decorrentes dos aspectos negativos do notável avanço tecnológico alcançado pela Humanidade.

Estrela azul

"Alguns sinais que mostram que a grande destruição está a aproximar-se. O mundo balançará para lá e para cá. O homem branco lutará contra outras pessoas em outras terras, com aqueles que possuem a primeira luz da sabedoria. Haverão muitas colunas de fumo e fogo, como Pena Branca viu o homem branco fazer nos desertos, não muito longe daqui. Só os que virão causarão doença e um grande número morrerá. Muitos do meu povo entendem as profecias e estarão seguros. Esses que ficarão e que vão morar nos lugares onde mora o meu povo estarão seguros.


-----------------------------


A CHEGADA (Arriwal-2016)

Um filme que deve mudar o conceito de como e o que querem os extraterrestres.
Pelo trailer pode-se perceber que não deve ser mais um daqueles filmes de invasores alienígenas que chegam aqui e fazem justamente o que o ser humano faria se tivesse tecnologia para romper espaços e chegar em outros mundos. Como abandonaram as missões Apollo, não por vontade própria, mas sim por intervenção alienígena, pois queriam usar a Lua para experimentos atômicos e após incursões pelo espaço para as 'conquistas' - diga-se - invasões pelo universo afora.

Confira os detalhes do filme:
Quando seres interplanetários deixam marcas na Terra, a Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma linguista especialista no assunto, é procurada por militares para traduzir os sinais e desvendar se os alienígenas representam uma ameaça ou não. No entanto, a resposta para todas as perguntas e mistérios pode ameaçar a vida de Louise e a existência de toda a humanidade.
Data de lançamento 9 de fevereiro de 2017