sexta-feira, 30 de março de 2012

OS AGROGLIFOS EM IPUAÇU E NO MUNDO


Atualizando as informações falando sobre os agroglifos - os círculos nas plantações que são um grande mistério na Inglaterra, Ipuaçu e no Mundo.


Física explica como criar as “formas misteriosas” nos campos de Ipuaçu


A internet está recheada de informações de ‘aulas práticas’ de como fabricar os agroglifos e muitos admitem todas as formações como sendo feitas por humanos mesmo. E no caso dos sinais autênticos, confeccionados cada ano de forma mais cautelosa e de formas difíceis de serem feitas com rapidez aguça a mente de quem tem a oportunidade de estar no local onde surgiu a formação.
Vamos ao fato que merece atenção, em matéria da - LiveScience - pois a física explica claramente segundo aponta recente estudo de que os padrões que aparecem nas lavouras com as plantas dobradas é resultado da física aplicada por humanos.
A análise dos círculos realizada pelo pesquisador Richard Taylor afirma que lasers, micro-ondas e sistemas de posicionamento global (GPS) desempenham esse papel.

Confira matéria:
Tais círculos apareceram pela primeira vez na década de 1970. Porém, foi só em 1991 que dois homens se apresentaram dizendo que haviam criado os padrões como uma brincadeira (sugerindo OVNIs), embora eles não assumissem que fizeram todos os círculos.
Mesmo assim, essa ação iniciou o fenômeno das “culturas-círculos” que, ao longo do tempo, se tornaram mais complexas. Hoje, as colheitas caracterizam até 2.000 formas diferentes.                          
Um pesquisador relatou que tinha encontrado um dos teoremas mais belos e elegantes da matemática – Identidade de Euler – em um padrão vasto de círculos em um campo da Inglaterra. Um grande artista deve ter criado o padrão, mas como exatamente isso foi possível permanece uma questão em aberto.
Agora, Taylor sugere que micro-ondas poderiam ser usados para fazer as culturas “caírem” e se estabelecerem na posição horizontal – uma técnica que poderia explicar a rapidez e a eficiência dos artistas e os incríveis detalhes que algumas culturas apresentam.
Outra equipe de pesquisadores também afirma ser capaz de reproduzir os danos infligidos a culturas usando um magnetrão, uma válvula bastante disponível a partir de fornos de micro-ondas, e uma bateria de 120 volts.
“Os artistas não vão contar facilmente os seus segredos”, Taylor acredita. “Muitos vão continuar a realizar seu ofício, seguro no conhecimento de que continuam o legado do movimento de arte mais orientado pela ciência da história”, finaliza. [LiveScience]




Ipuaçu tem marcas feitas por alta tecnologia

Ivo Hugo Dohl

Diante dessas informações o que podemos deduzir é de que alguém da região dispõe de equipamentos de alta tecnologia, ou utilizou recursos através de satélite ou ainda de alguma capital brasileira ou de outro país escolheu Ipuaçu ao acaso para deixar esse sinal através das micro-ondas ou lasers citados no texto.
A questão de micro-ondas é algo que tem sentido, mas que equipamento humano poderia criar tais formações a longas distâncias, pois nada nem ninguém foram identificados no local?
No mínimo esse assunto causa polêmica e infelizmente entendendo a própria situação, não têm cobertura de cientistas ou estudiosos do clima, agrônomos ou quem possa com equipamentos específicos realizar as devidas análises quando as marcas estão visíveis no local?
É muito fácil para quem está distante afirmar: que foi o Ivo ou o João ou juntos criaram tal desenho, etc... Os sinais estão claros. Como diz aquela frase dita por alguém: “Quem tem olhos para ver... ouvidos para ouvir...”.
Mas o fato é que algo além do nosso entendimento humano está atuando e aquela pergunta que não quer calar: - Do nada, alguém escolheu Ipuaçu e fez um desenho no meio da lavoura do triticale em 2008. Veio do alto, utilizou algum guindaste para não deixar vestígios, e não lembro de que alguém tenha se pronunciado de que algum helicóptero sobrevoou a região naqueles dias.
Então, se essa afirmação feita por esse pesquisador é coerente, porque o(s) autor(es) das maravilhosas formações nos campos pelo mundo afora não se identificam? Como aqueles dois velhinhos tanto citados e que depois foram desmascarados, pois não poderiam estar em quatro países ao mesmo tempo e no mesmo horário e pior, sendo cobrados na justiça pelos estragos nas plantações. Assim se algum terráqueo com alta tecnologia escolheu Ipuaçu deve ter seus motivos e se não forem deste mundo, ou ainda que estejam em nosso meio e ainda não se identificam. Agora resta aguardar. Será que em 2012 teremos novas formações?



Fotos:  Ivo Hugo Döhl

Pense nisso: ‘Entre uma estrela e outra, somos todos irmãos’ 

-----------


========================


____________________________________
_______________________________________________________

Quem faz e como são feitos os círculos nas plantações em Ipuaçu e no Mundo








Existem algumas teorias, algumas imagens que mostram como são feitos os círculos – agroglifos – nas plantações. Quando chega a hora dessa comunicação do espaço com a Terra, em alguns casos já foram visualizadas sondas, pequenas luzes sobre as áreas onde em segundos o cereal é sutilmente amassado, e isso é visível por questão de segundos. Segundo o pesquisador Freddy Silva (foto) que publicou algumas fotos no livro  Secrets in the Fields, esses tubos aparecem entre duas e quatro da manhã quando a população está dormindo e é um momento em que o campo magnético da Terra está menor.  Uma explicação diz que as paredes desses tubos podem ser visíveis porque são formadas pelo lado externo de bilhões de espirais vibrantes de luz que formam a Proporção Áurea, a razão matemática que determina a ação da espiral.
As formas geométricas produzidas pelo mundo afora são verdadeiras obras de arte e a materialização através dos tubos de luz ocorre por meio do giro ou movimento de espirais, e os círculos nas plantações são coisas materiais. Uma vez que a grande força é atraída para a Terra, os tubos de luz imprimem um círculo quando penetram um plano - a seara - no qual a 2D se une com a curvatura da superfície. O círculo verdadeiro é feito em segundos e não deixa dúvidas sobre sua origem.

Mesmo assim é muito difícil filmar ou fotografar, isso pode ser analisado de outra forma  já que a tecnologia terrena difere dos avanços de espaçonaves e suas máquinas do espaço que permanecem invisíveis aos nossos olhos físicos. Creio que quando há permissão, desses ET’s, Seres, Irmãos das Estrelas que estão nessas naves e dirigem essa ‘energia’ a algum local específico para criar os círculos tem alguma permissão maior de suas hierarquias para se deixar ver ou não.
Esse é um detalhe que deve ser analisado, pois, nós humanos queremos as provas materias de tudo e essas provas estão aqui próximas de nós, com os trigais e suas imagens maravilhosas não mais distantes na Inglaterra mas aqui próximas 30 km de Xanxerê, em Ipuaçu.





Site com mais imagens: http://www.lucypringle.co.uk/photos/
---------------------------
------------
Ipuaçu/SC/Brasil  registra o fenômeno desde 2008

Entendimento - Quando o homem der oportunidade a si mesmo de querer mesmo entender e acreditar em algo que não aprendemos nas salas de aula, saber que espiritualidade, todos nós somos espíritos encarnados em um corpo físico neste planeta em evolução buscando o conhecimento.
Não basta simplesmente viver e curtir o que se pode neste mundo, mas sim fazer pelo menos um pouco, pelo menos tentar entender que a vida não existe só neste Planeta mas em milhões de outros mundos e galáxias que nesta existência acredito não saberemos.
Equipe da Clínica da Alma Plus - de Belo Horizonte
realizou trabalho com cristais no local do 1º agroglifo
Nossos vizinhos e visitantes do espaço jamais deixaram de nos acompanhar e dar aquela espiadinha aqui neste planeta chamado Terra que vive suas confusões diárias dependentes de tudo no que se refere a matéria.
É mais cômodo ser igual e seguir adiante, porque assim não existe comprometimento com essas dúvidas sobre vida fora da Terra e devemos aproveitar a oportunidade que nossos Visitantes do Espaço ou como os indígenas de aldeias norte-americanas se referem aos Povos das Estrelas se fazendo presentes nessas tribos as quais seguem muitas orientações e inclusive comemoram algumas datas com vestimentas que parecem ser de astronautas numa clara referência a presenças desses visitantes há muitos anos.
Vejam só mais um ponto, uma preocupação não só nossa. Nós que aqui no Brasil ficamos a espreita de tanta coisa que vemos em outros países, as guerras, os TESTES NUCLEARES, o desenvolvimento de ARMAS CAPAZES DE DIZIMAR TODA POPULAÇÃO DO PLANETA e mal sabemos que essa é uma preocupação real dos EXTRATERRESTRES, pois armas capazes de destruir dessa forma atingem também esses mundos aos quais poucos aqui tem conhecimento. Como no caso Tasca, que foi levado a Agali, 180 metros abaixo do nível do mar, aqui na Terra mesmo. Com essas explosões ou testes nucleares esse mundo também pode ser atingido bem como outros, ou também tirar a própria Terra de seu eixo.


Assunto para muitas linhas ainda e vamos debater...

Refletindo - Não Estamos Sós e jamais estaremos.

Um certo cara, numa certa ocasião - procedente de Órion, se identificou como Yohanam e disse: “Entre uma estrela e outra, somos todos irmãos”.








--------------------------------------
                                       ---------------------------------------------


Recebi um recado de meu amigo e um dos meus mestres no caminho da Ufologia e Espiritualidade e compartilho aqui. Serve para todos nós.

 Você demonstra ser alguém que sabe o que quer, pois persiste naquilo que buscas. Parabéns e continue no teu caminho, pois, muito breve a humanidade comprovará, ao vivo e a cores, o que para nós não é novidade.

Odilon Beilner





Agroglifos e seus mistérios 
aos olhos de Francine Blake

A especialista em agroglifos Francine Blake, mostra a realidade que vivemos e a conexão que falta ao ser humano voltando a uma situação de busca espiritual. Segundo ela mesmo afirma, devemos deixar de lado alguns princípios que hoje se sobrepõe a verdadeira vida e buscar o lado espiritual.

Cada pesquisador, especialista ou não, tem sua opinião sobre essas obras, e o que percebemos nas avaliações de Francice é coerente com os 'crop circles' que surgem silenciosamente e nos fazem refletir sobre as questões mais simples de: quem? o quê? como? porquê? O querem nos dizer com esses sinais nas plantações.
Vamos aguardar a temporada 2012 que logo começa na Inglaterra e próximo ao fim do ano no Brasil.IPUAÇU 
Aqui no Oeste de Santa Catarina podemos tirar nossas conclusões. O primeiro sinal em forma de círculo nos mostra que foi o princípio, (2008) marco zero inicial no País, local sendo indicado para novos sinais, depois (2009) a forma de flecha, uma seta com linhas retas e circulares com o trigo se sobrepondo em forma de zigue-zage se encontrando de forma perfeita, (2010) vários anéis numa demonstração de sintonia e abertura de novas passagens para as marcas de 2011 que apresentaram vários círculos e um grande triângulo se encaixando como se mostrasse uma fechadura indicando quem sabe a abertura de um grande portal cósmico (?).
De onde vem podem ser irmãos das Plêiades, de Órion (Três Marias) vamos aproveitar essa grande oportunidade e olhar para o alto, nas noites estreladas que nos mostram grandes sinais.
Eles estão lá e aqui, em algum lugar e nos observam e vai chegar o dia em que poderemos conviver de forma harmoniosa como em outros mundos que já passaram por esses problemas que enfrentamos diariamente aqui.

Evolução! O que é isso?

Pensar, refletir e cada vez mais buscar essa conexão para aprender.

Confiram nos vídeos as mensagens que são transmitidas pelas marcas nas plantações decifradas por Francine Blake...
A primeira parte e as outras no youtube
Vale a pena tirar esse tempo para entender esse mistério
http://www.youtube.com/watch?v=cBFdou2ahWg


----------------------
                 -------------------------------
                                    ------------------------------