terça-feira, 10 de maio de 2016

Extraterrestres estão próximos de nós

A obra medieval “Crucificação”,
de Monastero di Visoki Decani, em Kosovo, Iuguslávia


O mundo todo está publicando recentes informações sobre a agência norte americana - NASA, que aponta para existência de vida alienígena. A bem da verdade, até hoje essas evidências estão guardadas para que a humanidade não tenha a confirmação oficial de que jamais a Terra esteve só.

Temos vizinhos que habitam planetas próximos e distantes de nós.

Em se tratando de nosso conhecimento humano, nem podemos imaginar a forma como eles se locomovem e como vivem. Já escrevi em outra oportunidade sobre o que querem que acreditemos, quando se fala em aliens. Se fossem aqueles monstros horrendos que pintam e bordam nos filmes, teríamos sim que nos preocupar, e muito.

Acredito sim, que as hierarquias celestes, se for usar um termo, ou os extraterrestres que nos visitam, que estão próximos de nós e não podemos vê-los, com os olhos físicos, alguns tem essa oportunidade, vez ou outra, mas para quem sabe entender e que busca esclarecimentos sobre esses 'irmãos das estrelas', vai entender o quanto fazem por nós.

Pediria a quem quer entender um pouco mais, que se permita a olhar as estrelas, olhar para o alto, em muitas oportunidades, não falo nos satélites, algumas naves ou sondas tem a permissão de dar um sinal de sua presença. Aquela estrela que brilha muito mais forte, ou aparece e some de repente. Tem aquela que parece um satélite, começa a piscar num determinado local do céu, segue até outro ponto e simplesmente desaparece. São algumas formas desses 'caras' darem mostras de que 'eles' estão por aqui.


Uma das referências mais importantes para o povo do ocidente - nós - é a Bíblia Sagrada, e tempos atrás Roma já admite a possibilidade de vida fora da Terra (imagem da Crucificação mostra naves)


Cada um de nós sabe ao certo que se a vida só existisse na Terra, de que valeriam as experiências, os gastos para tentar manter contato, com a construção de foguetes, ônibus espaciais, radiotelescópios e outros equipamentos.
O que não podemos engolir, são as informações de que talvez um dia, daqui sabe-se lá a quantos anos poderemos descobrir alguém lá fora.
Daquelas informações sobre Marte, de que talvez exista gelo, que um dia talvez possa ter existido algum tipo de vida, e também em outros planetas, isso não representa mais nada. Se nós seres humanos temos um curto período de nossa própria existência física, como a maioria diz, vivemos aqui uma unica vez. Poxa, se fosse só essa vida, DEUS, esse magnífico Criador seria injusto com seu propósito. Nos dar condições de evoluir física e espiritualmente, inclusive com a oportunidade de nos comunicarmos com nossos vizinhos extra, intra ou de outras nações que habitam esse vasto Universo. Se a palavra infinito existe mesmo, nessa condição do Universo, quem somos nós terráqueos para exigir que a vida só existe aqui! Pobres coitados.  
Mesma condição de indígenas que não comentam o assunto extraterrestres para preservar a identidade e a condição dos habitantes das estrelas, ou como alguns indígenas norte-americanos preferem destacar para preservar os 'Povos das Estrelas', que visitam a Terra há muito tempo.